quarta-feira, 5 de maio de 2010

Meu trabalho no Blog da Revista Manequim, por Luciana Soga.






Vou falar novamente sobre design de estampas, um assunto que me interessou muito. E penso que o mesmo vai acontecer com vocês.

Depois de escrever sobre como as padronagens das coleções de passarela são feitas, decidi tentar conversar com um designer de estampa para saber melhor como funciona essa profissão.

Fuçando alguns sites sobre estamparia, encontrei duas designers supertalentosas, Nina Ferrari e Lione Monte. Elas toparam contar um pouco sobre suas carreiras e também sobre algumas curiosidades de seus trabalhos.

A Nina se formou em Design de Interiores na Faculdade Belas Artes. E já criou estampas para as marcas Colcci, Cavalera, Dalutex, Triton e atualmente trabalha na Coteminas. Já a Lione cursou a graduação de Design de Produto pela PUC-Rio, e seu primeiro emprego ligado à estamparia foi na Maria Filó, mas hoje Lione atua como designer de estampas na Cantão.

Estampa feita pela Lione para a Cantão


Quando eu perguntei como as estampas são criadas, a Nina respondeu: “O processo criativo se dá a partir de uma pesquisa de tendências. Fazemos um panorama do que está acontecendo dentro da moda, design, arquitetura. Depois de juntar o máximo de informações possíveis, montamos alguns painéis de temas e estilos que nos ajudam a dar uma direção à criação. A partir daí, desenhamos a coleção que será lançada.” Já a Lione, chamou atenção para outros pontos: “Fazemos pesquisas e oficinas de arte para dar asas às ideias, que vêm sempre ligadas ao tema de cada coleção. Os desenhos são feitos de diversas maneiras: à mão, com lápis, aquarela, nanquim, colagens e em softwares de design (Photoshop, por exemplo). Depois de estudos e experiências, os desenhos ficam lindos e com a cara da marca, o que é o mais importante.

Elas também falaram sobre a importância de ter uma estampa única. A Nina deu alguns conselhos importantes: “Uma estampa diferenciada agrega valor ao produto. Mas, temos de considerar se a estampa está dentro da proposta que o produto apresenta e de acordo com seu público-alvo. Uma estampa pode sim valorizar um produto, porém, se mal ultilizada, ela pode danificar o mesmo.” E a Lione acrescentou: “Estampas diferenciadas e de qualidade cativam muito os consumidores, pois todos sabem que não vão encontrar o mesmo desenho em outro lugar. E nada como um colorido pra alegrar o vestuário, não?”

Por Luciana Soga"



para ver o post no Blog da Manequim, clique:

http://manequim.abril.com.br/blogs/mesa-de-luz/design/um-pouco-mais-sobre-design-de-estampas/